sexta-feira, maio 30, 2008

- a procura

Eu não sei se vocês lembram, que a uns meses atrás, eu fui na missa e lá eu encontrei uma distração, e essa distração era o baterista da banda da igreja.
Como todo mundo sabe, o Google é a salvação dos tempos modernos, e juntamente com a minha inteligência ele se torna A ferramenta, e nessa juunção eu fui até o orkut, achei a comunidade da paróquia e num passe de muita investigação eu achei no perfil do orkut de um brother da igreja. essa foto:BINGO!
É óbvio que ele é o circulado de vermelho, a foto não é uma das melhores, mas foi bom pra matar a curiosidade. Se vocês quiserem eu também posto uma foto do padre de chapéu de crista de galo.
É óbvio também, que ele não é um primor, mas sacomé? Guaianazis City, na igreja, não tem coisa melhor pra observar.
Provavelmente ele não deve ter orkut porque eu vasculhei até as entranhas e nada.
Palmas para o Google e a sua Sabedoria, e EU é claro!!!!
Que jesusmariajose abençoem.
Beijo fedidas, tô com saudade, e o meu olho tá melhor!

quarta-feira, maio 28, 2008

-AAAAAAH QUE BONITINHO!

Hoje, eu vou falar de uma coisa fofa que a Diana, a Stefani e a Kall fizeram. Eu aqui no meu repouso de conjuntivite, sem ir para escola a semana toda, sem sair a semana toda, as minhas miguxas fofuxas ligaram pra mim na hora do intervalo!
É um ato tão simplório, tão bobinho, mas que me deixou tão feliz. Parece que eu estou à anos sem ver vocês, como vocês fazem falta barangas.
Olhem como eu estou sensível hoje! Graças a vocês. Mas podem deixar que eu vou voltar maléfica como sempre okay? E cuidem bem do meu boy, não deixem nenhuma rapariga chegar perto dele.
Eu tive um sonho tão bom essa noite, sonhei que eu estava no Rio de Janeiro na virada do ano, e então eu encontrava o Johnny Depp, lindo, feliz, sem camisa... Sabe uma maravilha? Nós começávamos a ter uma conversa sem nexo, a gente ficava no maior love, " e bem na hora H no ponto aaalto do amor", eu acordei!
Enquanto eu estou exilada do mundo, eu baixei um jogo de fazer a decoração de casas, quem quiser que eu faça o projeto arquitêtonico da sua nova mansão, entre em contato.
E por favor, rezem para que o Nine Inch Nails, venha para o Brasil, mas não em Porto Alegre.
Boa Noite, beeijo.

quarta-feira, maio 21, 2008

turn on red.

Faz tempo que eu não tenho mais nenhum romance literário, mas o meu gatinho da vez é o Alvinho, sabe? O Álvares de Azevedo, é claro que de todo o benedito trabalho de romantismo, eu ia gostar de alguma coisa.
Ele era gatinho, bêbado, amava o Byron, tinha 20 anos e se tornou um dos maiores escritores brasileiros, era um desse que eu queria achar, mas tudo bem eu me contento com uma pouca coisa.
Três semanas atrás eu estava rezando pra pegar conjutivite, e sábado de manhã eu amanheci com o olho coçando e hoje? Acordei japonesa e não tem como eu querer fugir da escola amanhã.
O melhor de tudo, foi o caixa do mercado querendo me prestar assistência, por causa dos meus olhinhos delicadamente vermelhos, preste atenção ao diálogo:
O caixa diz:
- Boa tarde.
E eu respondo injuriada:
-ba'tarde.
Passam uns 10 segundos, e ele me pergunta:
- Tudo Bem?
- Tudo sim.
-Hãã, se tá tudo bem, então tá né?!
Agora me diz, ou ele estava achando que eu passei o dia em profunda depressão chorando ou que eu estava bem drogada, de qualquer jeito ele não tinha NADA a ver com isso.
Voltando ao Alvinho, vamos terminar com suas palavras:

Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias
Queimada pela febre, e minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias?
Acordei da ilusão, a sós morrendo
Sinto na mocidade as agonias.
Por tua causa desespero e morro...
Leviana sem dó, por que mentias?
Sabe Deus se te amei! Sabem as noites
Essa dor que alentei, que tu nutrias!
Sabe esse pobre coração que treme
Que a esperança perdeu por que mentias!
Vê minha palidez- a febre lenta
Esse fogo das pálpebras sombrias...
Pousa a mão no meu peito!
Eu morro! Eu morro!
Leviana sem dó, por que mentias?


( Por que mentias? - 1848, Álvares de Azevedo)

Boa Noite.

quinta-feira, maio 15, 2008

strange love

A gente pode escolher qualquer coisa, o cabelo, a roupa, o bicho de estimação, mas a única coisa que a gente não pode escolher de jeito nenhum é quem gostar, mesmo que tentamos simular desprezo, frieza, quanto mais fingimento mais patético.
O coração acelera, a perna treme, a cara queima de vergonha. E o que eu faço pra controlar isso? Nada, porque não tem como.
É tão óbvio falar disso, eu que penso que posso controlar até meu intestino esqueço que eu não posso escolher quem eu gosto e muito menos desgostar quando eu quiser.
O tempo, a distância, as diferênças, nada é suficiente. E o pior é quando não existe chance, nenhuma chance. Apesar de ser doloroso, é uma das coisas que me fazem sentir viva, não dura pra sempre mas dura o suficiente. E o medo? Medo de soar patética, estúpida, infantil, de ouvir não, justo eu que sou cheia de mecanismos para a ação.
Nessas horas não sou eu quem manda.
HEEYY anybody home?

"Frágil, ela não vê sua beleza
Ela tenta fugir
Nós acharemos o lugar perfeito para irmos
onde nós podemos correr e nos esconder

Eu construirei um muro e
Nós podemos mantê-los no outro lado

Mas eles continuam esperando e arrancando."

The Fragile, Nine Inch Nails.

terça-feira, maio 13, 2008

choose a side.

Como uma virgniana que se preze, eu tenho ainda que seja leve, um senso de organização.
Desde que eu tinha uns dez anos, eu sempre escrevi no meu falecido diário o que eu queria fazer, e hoje eu aprimorei bem o meu senso de planejamento, é uma necessidade minha mesmo que seja mentalmente antes de levantar eu revejo minhas tarefas, as coisas mais importantes que eu preciso pra escola eu anoto, os livros que eu tenho que ler, as bandas que eu quero baixar, os filmes que eu quero assistir e aqueles que eu já assisti, sim eu anoto tudinho. Outro dia eu achei uma lista que eu tinha feito no começo do ano das roupas que eu ia comprar, e outra dos cursos que eu gostaria de fazer. Sabe essas coisas que acaba em casa e tem que comprar no mercado? Eu anoto também. Pensando bem, eu esqueço certas coisas de propósito, arrumar o guarda roupa? Ah eu esqueci mãe! Limpar a caixinha do gato? Nossa, esqueci!
Tirando essas coisas básicas do dia a dia, eu planejo minha vida futura diariamente, desde como vai ser a minha casa até que gato eu vou ter. Tem dias que eu acabo me achando em outro planeta, me perguntando como eu vou ser, do que eu vou gostar, como são as pessoas que eu vou andar. É estranho mas faz parte de cada um.
O que eu mais gosto é que geralmente eu sempre consigo fazer o que eu quero, não que eu seja mimada ou que o mundo gire ao meu redor, é que eu vou atrás do que eu quero, como disse a minha querida madrasta.Eu acredito na vida como uma idéia única: ela tem seus personagens e seu o foco principal determinados mas o roteiro é voce quem escreve, é você que decide.

"Voce me dá banho com canções de ninar,
assim como voce está indo embora.
Me lembra que é hora de matar nesse dia fádico.
Vejo você no fim de tudo." The Bitter End, Placebo.

domingo, maio 04, 2008

tick tock, tick tock.

É engraçado, eu cheguei na parte do ano que estou no meu limite de uma coisa: Escola. Hoje é domingo e eu estou remoendo profundamente a possibilidade de ir a escola. Não é que eu não goste de estudar, pelo contrário eu adoro, the biggest problem é que eu odeio a escola.
De qualquer jeito, meu feriado foi ótimo, como não havia sendo a tempos, não fiquei em casa o tempo todo. Tem um monte de filme legal aqui em casa pra assistir, estou light como eu não fico faz tempo.
Eu decidi fazer umas reformas internas que estão dando certo, as vezes perdoar as pessoas é um bom remédio - it's time to forget about the past. Tem hora que orgulho e mágoa não leva a nada, e isso estava me afastando das pessoas que eu mais amo, pelo menos a minha parte eu estou fazendo.

Eu amei meu feriado.
Eu adoro as pessoas que passaram ele comigo e as aniver
sáriantes desses dias, a Stefani e a Déda.
Estou bichinha hoje, fiquei babando no Justin com a Prika e estou viciada na música nova da Madonna.
Eu acho que amanhã sai coisa nova do NIN.


Anyway, boa noite!

sexta-feira, maio 02, 2008

it's like a wave


Solto as amarras e o barco de casco fino penetra as entranhas do oceano
Numa onda de marés vou ao convés e vejo longe o quotidiano,
Hoje vai ser diferente,
Hoje não irei cá estar,
Sigo rumo ao desconhecido nas ondas do mar,
Olho as estrelas procurando uma direção,
A lua parece maior e amiga em toda esta solidão,
Hoje libertarei,
Hoje vou conquistar,
Os remos ferem as águas e arrastam-me para lá daqui,
Os salpicos confundem-se com as lágrimas que choro por ti,
Hoje sigo viagem,
Hoje sigo para outra margem,
Ao longe o canto das sereias avisa-me de tempestade,
Apregoam cuidado e remo com maior celeridade,
Hoje mato a saudade,
Viajo em busca da verdade,
Por entre as nuvens vejo um rasgo de luz divinal,
Como se Deus ao longe me mostrasse um sinal,
Hoje não sou igual,
Hoje não estou cansado,
As mãos feridas de tanta dedicação e o rosto queimado do sol,
Vou para longe e ao longe pareço avistar um areal,
Hoje chegarei,
Hoje vou conseguir,
O barco escangalhado ainda segue o seu caminho,
Os remos danificados deixam-me a braços sozinho,
Hoje lanço a âncora,
Será hoje a minha chegada,
Deixo junto á margem um resto de madeira atracada,
Caio de joelhos na praia e oiço-te dizer como uma fada:
“Bem-vindo marinheiro,
A tua vinda era esperada.”



Achei lindo, e Parabéns pra Stefaniiiiiiii, muitas felicidades, muito dinheiro, muito sucesso, tudo de bom pra você!
Boa Noite.